Previous Next

Seminar # 1 - Mariana Pinto dos Santos e Joana Cunha Leal

8 months, 2 weeks ago

Coordination: Eduarda Neves

Organization: MRCT | Mestrado em Realização - Cinema e Televisão, MAV | Mestrado em Artes Visuais. Práticas Artísticas e Invetsigação e AVF | Licenciatura em Artes Visuais.

 

Mariana Pinto dos Santos, historiadora da arte, doutorada em História e Teoria pela Facultat de Belles Arts - Universitat de Barcelona, é investigadora integrada do Instituto de História da Arte, NOVA FCSH e professora convidada no departamento de História da Arte da mesma faculdade. Autora do livro Vanguarda & Outras Loas, Lisboa: Assírio & Alvim (2007), do catálogo Outra Vez Não: Eduardo Batarda (Serralves 2011) bem como de diversos estudos e ensaios publicados em catálogos, livros e revistas internacionais, sobre história da arte contemporânea, modernidade e modernismo, teoria e historiografia da arte. Foi curadora da exposição na Fundação Calouste Gulbenkian, José de Almada Negreiros: uma maneira de ser moderno (3 Fev - 5 Jun 2017). É co-responsável pelo projecto de investigação Iberian Modernisms and the Primitivist Imaginary (AAC nº 02/SAICT/2017 – 029837). É curadora da exposição de Almada Negreiros em Guadalajara, México, Lo que cuentan las paredes: Almada Negreiros y la pintura mural no âmbito da Feira Internacional do Livro de Guadalajara (22 Nov 2018 – 3 Fev 2019) (país convidado: Portugal, comissariado Manuela Júdice). É editora na Pianola e nas Edições do Saguão.

 

Joana Cunha Leal é professora auxiliar do departamento de história da arte da FCSH-NOVA, onde ensina teoria, historiografia e história da arte contemporânea. Tem um doutoramento sobre arquitectura e políticas urbanas nos séculos XVIII e XIX (2006). Desde 2010, estuda os modernismos e as vanguardas históricas ibéricas, também do ponto de vista da historiografia. Foi bolseira Fulbright em 2011 e do Stone Summer Theory Institute (2011-2012). Foi IR do projecto Southern Modernisms (2015) e é actualmente responsável pelo projecto Modernismos Ibéricos (ambos financiados pela FCT). É directora do Instituto de História da Arte da FCSH-NOVA.